Gifs animados

Gordura Trans: a inimiga do coração!*

O QUE É? A gordura trans é um tipo de gordura que é formada por processo químico (natural ou industrial). É natural quando ocorre no estômago de animais e é industrial quando óleos vegetais líquidos são transformados em gorduras sólidas com a adição de hidrogênio. O nome trans é um diminutivo de transverso – ou, mais especificamente, de ácido graxo transverso. É uma substância muito usada na indústria para melhorar o aspecto e consistência dos alimentos e aumentar a durabilidade do mesmo. A gordura trans não é bem absorvida pelo organismo. Segundo o cardiologista Raul2, não fomos preparados para ingerir essa gordura e parece que o organismo não é capaz de eliminá-la (ela ficaria depositada no corpo). Não há alimento que combata a gordura trans ou minimizar seus efeitos, sendo melhor evitar o consumo da mesma.   

ONDE É ENCONTRADO?  O ácido graxo trans foi introduzido na indústria nas margarinas (hoje já tem muitas marcas sem essa gordura). Porém, a gordura trans é usada em padarias e restaurantes, por ex. para fritar alimentos.

ALIMENTOS QUE PODEM TER GORDURA TRANS
alimentos de fast-food biscoitos (todos, incluindo os tipo de água e sal) margarina (as mais duras e amareladas)
maionese pipoca de microondas massas folhadas
bolo industrializado sorvete de massa batata frita e outras frituras
salgadinhos de pacote sopas e cremes industrializados pratos congelados
  chocolate em barra e bombons  

 Quais problemas esse tipo de gordura pode causar?

A gordura trans aumenta o colesterol ruim (LDL), reduz o colesterol bom (HDL), aumenta a obesidade abdominal e o processo inflamatório do organismo e pode levar ao surgimento de Diabetes. Também pode aumentar o risco de aterosclerose.   

O que pode causar problemas na quantidade de colesterol no sangue? (Fatores de risco)

A elevação das taxas de colesterol ocorrem por vários fatores. Entre eles estão:

Idade e Gênero

Mulheres após a menopausa

Hereditariedade

Tabagismo

Estresse

Sedentarismo

Diabetes

Pressão alta

Excesso de peso

Uso exagerado de bebidas alcoólicas

Gordura Trans

 Alimentos ricos em gordura saturada e açúcar

 Sinais, Sintomas e Diagnóstico:

O colesterol alto não tem obrigatoriamente sintomas. Na maioria das vezes, os sinais aparecem em consequência da formação das placas de gordura nas artérias, quando a situação já pode estar avançada. Quando atinge as artérias coronarianas, levando à angina do peito e infarto do miocárdio. Os sintomas mais comuns são dores no peito (peso, aperto, queimação ou até pontadas), falta de ar, sudorese, palpitações e fadiga. Nas artérias cerebrais, os sintomas neurológicos que levam ao acidente vascular cerebral podem ser formigamentos, paralisias, perda da fala e sonolência.

É preciso avaliar regularmente os níveis de colesterol. Se a pessoa tem histórico de doenças cardiovasculares na família, o acompanhamento deve ser desde a infância. A partir A partir dos 20 anos, a medição deve ser de cinco em cinco anos, reduzindo para uma frequência anual a partir dos 35 anos.

O diagnóstico e acompanhamento são realizados através de um exame de sangue, que avalia as taxas de colesterol total, do HDL e do LDL.

Tratamento das alterações do colesterol:

Existem medicamentos que agem reduzindo os níveis de colesterol ruim (LDL) e podem elevar um pouco o bom colesterol (HDL). Mas, o ideal é usar o medicamento e ter mudanças no estilo de vida: Adotar hábitos saudáveis, como a prática regular de atividade física, controle do peso corporal e alimentação balanceada. Isso garante sucesso no resultado do tratamento. É essencial parar de fumar.

Prevenção através da dieta:

Evitar o consumo de gorduras saturadas, óleos, carne vermelha em excesso, gema de ovo, manteiga, leite e derivados integrais, mortadela, salames, queijos amarelos e alimentos industrializados. Também é importante reduzir bebidas alcoólicas.

 

Fonte:

1 - KNOBEL, Dr. Marcos.  Fatores de Risco: Colesterol. Hospital Albert Einstein. Disponível em: http://www.einstein.br/einstein-saude/doencas/Paginas/tudo-sobre-colesterol.aspx

2 - Dr. Raul Dias dos Santos Filho, cardiologista e consultor do Centro de Medicina Preventiva Einstein.